1
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

Voice hacking: o que é e como se proteger

Os assistentes virtuais também podem ser uma porta de entrada para ataques de hackers. Entenda mais sobre a técnica de piratagem voice hacking e saiba como proteger seus dispositivos.






Se os nomes dos assistentes virtuais já soam bem familiares, é porque cada vez mais usamos esse recurso para fazer buscas na internet. Bastante práticos, eles permitem comandar os dispositivos por voz. Porém, os assistentes vocais não estão isentos de vírus, uma das ameaças é o hacking vocal, uma técnica de piratagem cujo objetivo é copiar a voz do usuário e usá-la para enganar o assistente virtual para acessar as informações pessoais ou realizar qualquer outra ação sem permissão.

Neste contexto, a voz pode ser usada com uma senha ou uma impressão digital, quer dizer, como um método de autenticação para proteger o acesso ao dispositivo e contas. É importante, portanto, seguir algumas recomendações para evitar esse tipo de ataque.

Proteger-se das escutas à distância

Para evitar uma invasão na rede doméstica e nos dispositivos conectados à ela, troque a senha do Wi-Fi para aumentar a segurança. Além disso, e sempre que for possível, use camadas adicionais de proteção, como o código de voz para compras com Alexa ou a verificação em dois passos do Google.

Isole o alto-falante inteligente

Mesmo não sendo muito prático nem fácil, procure distanciar o aparelho de outras possíveis fontes de som, como equipamentos de música, laptops, Smart TVs e, inclusive, de uma janela que dê para a rua. É evidente também que se deve desconectar o assistente digital quando não esteja em uso. Pode até parecer ficção científica, mas é bem verdade que houve casos em que o assistente de voz realizou compras ao ouvir certas palavras em um comercial de TV ou música. Imagine, então, o que um ladrão ou um vizinho mal intencionado poderia fazer.



Não o use em público

Logicamente, em público os ataques dos hackers são fáceis de acontecerem. Qualquer pessoa por perto pode ouvir a fala do usuário e, pior, gravá-la. Com os conhecimentos e os programas adequados, poderia inclusive criar deepfake de áudio que poderia dizer qualquer palavra ou frase imitando a voz.

Certifique-se que o assistente responda apenas a você

Se o usuário quer garantir maior segurança seria também judicioso configurar o assistente e os aplicativos dele para que somente responda à sua voz. No Google Home e dispositivos com o Assistente do Google integrado, esta opção se chama Voice Match. Assim, para comprovar que o reconhecimento funciona como deveria, peça a uma pessoa de confiança que tente ditar ordens de voz no seu lugar.

Foto:123RF
Este documento, intitulado 'Voice hacking: o que é e como se proteger ', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.

Assine nossa newsletter!

Receba toda semana o melhor conteúdo

Assine nossa newsletter!