0
Obrigado

Algumas palavras de agradecimento nunca são demais.

5 dicas para não cair em golpes com boleto bancário

A internet é um território repleto de golpes, como você já deve saber. Quando falamos de pagamentos, transações, cartões de crédito e Pix, por exemplo, os crimes são inúmeros. Uma prática que tem crescido muito nos últimos tempos é o golpe com boleto bancário, que propõe a pessoas com dívidas a possibilidade de quitá-las pagando menos - porém a negociação é uma farsa. Veja, a seguir, como evitar cair em golpes com boleto bancário.

A Axur, especialista em riscos digitais, identificou um novo golpe com boletos, que registrou um aumento de quase 800% apenas no ano de 2021. Saber como ele funciona ajuda a se proteger e não cair nesse crime, que tem feito cada vez mais vítimas.

Como funciona o golpe do boleto bancário

O golpe com boletos bancários funciona da seguinte maneira: criminosos usam o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) de vítimas para identificar dívidas. Depois, oferecem falsas negociações por meios como o WhatsApp.

Na maioria das vezes, o usuário acaba acreditando que se trata de uma proposta de negociação de dívida e paga o boleto com desconto - aumentando ainda mais as suas perdas.

Os criminosos virtuais conseguem as informações pessoais das pessoas por meio de grandes vazamentos de dados na Internet. No golpe da renegociação, esses dados são utilizados para acessar sites de instituições financeiras e, depois, gerar vias de boletos com os dados da vítima. Apenas em 2021, esse tipo de golpe registrou um aumento acima de 785%.

LEIA MAIS:

Como evitar golpes no PIX
Como fazer um PIX pelo WhatsApp
Como funciona o pagamento com QR Code

A renegociação falsa da dívida é oferecida com um desconto promocional, bastante atraente para a vítima. Acontece que o boleto é falso e o dinheiro não é utilizado para, de fato, quitar a dívida, mas, sim, vai para os criminosos.

Dicas para não cair no golpe da renegociação

O golpe da renegociação pode ser controlado e reduzido por meio de sistemas aprimorados, tais como QR Code, Pix e links automáticos. Entretanto, boletos ainda não muito utilizados no Brasil, então, vale a pena entender as melhores formas de se proteger contra golpes na internet.

1. Trocar senhas periodicamente;
2. Usar serviços que geram senhas aleatórias;
3. Ativar a verificação em duas etapas do WhatsApp;
4. Ao receber e-mails, SMS ou mensagem por WhatsApp, confirmar as informações por meio dos canais oficiais das empresas antes de fazer qualquer tipo de pagamento;
5. Se encontrar dados divergentes em boletos, fale com a empresa para que ela gere novos documentos.

Assim que receber qualquer promessa de renegociação, entre em contato imediatamente com a instituição financeira e altere suas informações de login e senha no site da empresa. Desta forma, você dificulta o trabalho dos criminosos.

Foto: © Liza Summer - Pexels

Este documento, intitulado '5 dicas para não cair em golpes com boleto bancário', está disponível sob a licença Creative Commons. Você pode copiar e/ou modificar o conteúdo desta página com base nas condições estipuladas pela licença. Não se esqueça de creditar o CCM (br.ccm.net) ao utilizar este artigo.

Assine nossa newsletter!

Receba toda semana o melhor conteúdo

Assine nossa newsletter!